The Evil Within 2 – Review

The Evil Within 2 é um Survival Horror desenvolvido pela Tango Gameworks e publicado pela Bethesda. O jogo foi lançado para as plataformas Playstation 4, Xbox One e Steam.

A primeira característica a ser percebida pelos jogadores brasileiros é que o jogo está completamente em português, incluindo a dublagem e a interface de jogo. A tradução está excelente, com as expressões bem adaptadas ao português brasileiro. A interpretação dos dubladores também está excelente, principalmente no caso do protagonista Sebastian Castellanos que não poupa nos comentários sarcásticos e palavrões ao se deparar com monstros ou as bizarrices de sua aventura.

Com o jogo completamente traduzido, a história dá mais emoção ao público brasileiro. Na trama de The Evil Within 2, Sebastian Castellanos é um ex-detetive que ainda sofre com a perda de sua filha Lily em um incêndio que ocorreu em sua casa. Ao reencontrar uma antiga parceira, Juli Kidman, Sebastian descobre que Lily ainda está viva e sendo usada para experimentos por um grupo conhecido como Mobius.

Sebastian deve entrar em uma realidade virtual conhecida como STEM para salvar sua filha. Nesse mundo dentro do STEM, Sebastian enfrenta situações inicialmente fantasiosas, como portas que surgem do nada ou ambientes desconexos. Mas conforme o jogador avança na história, criaturas sobrenaturais e um misterioso assassino são apresentados. É nesse primeiro momento onde o jogador é apresentado às mecânicas do jogo e também aos tipos de desafio que ele terá que enfrentar.

Durante o jogo, Sebastian precisará lidar com diversos inimigos, mas o jogo oferece pouca munição para o jogador. Isso significa que em boa parte das vezes o jogador terá que se espreitar pelo mapa, evitando os monstros ou buscando a oportunidade perfeita para atacar e não desperdiçar munição. Com foco na ação Stealth, The Evil Within 2 permite que Sebastian realize ataques furtivos para derrotar ou machucar seus inimigos; também é possível atirar itens para atrair os inimigos para longe, dentre outras ações que tornam visíveis a necessidade do Stealth para sobreviver.

Apesar do início do jogo ser linear, The Evil Within 2 tem trechos de mundo aberto onde existe mais exploração. Sebastian chegará até uma cidade onde será possível realizar Side Quests para adquirir mais munição e também terá acesso a casas seguras, onde poderá conversar com NPCs, recuperar sua saúde, salvar o jogo e melhorar suas armas e atributos com um sistema de upgrades. Durante a exploração dos ambientes, o jogador poderá encontrar peças para melhorar suas armas e ao derrotar monstros, poderá ganhar itens que melhoram as habilidades de Sebastian, permitindo que ele corra mais rápido por exemplo.

Um dos problemas de The Evil Within 2 é a dificuldade em controlar Sebastian durante alguns momentos. Como o jogo oferece pouca munição, o jogador vai querer poupar o uso das balas para quando necessário, mas muitas vezes mirar e atirar com a arma é um desafio por conta própria. Ações como fugir de inimigos ou se esconder em situações de ação por vezes se tornam difíceis devido à movimentação de Sebastian e a agilidade dos inimigos. Isso reforça a atenção ao Stealth.

The Evil Within 2 é um excelente jogo de terror, com gráficos exuberantes que acentuam os horrores enfrentados por Sebastian. A história é interessante e se desenvolve bem conforme o jogador progride pelos cenários. O jogo oferece diversão (e muito medo) principalmente durante os trechos onde a história se desenvolve.

Pontos positivos:
+ O jogo dá medo
+ A dublagem em português está excelente
Pontos negativos:
– Controlar Sebastian pode as vezes ser difícil
– O jogo perde um pouco da emoção quando nos segmentos de mundo aberto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WordPress Lightbox Plugin
Pular para a barra de ferramentas