Mary Skelter: Nightmares – Review

Mary Skelter: Nightmares é um jogo do gênero 3D Dungeon RPG, lançado em Outubro de 2016 pela Compile Heart no Japão e em Setembro de 2017 pela Idea Factory International.

O jogo se passa em uma prisão. Nela é possível obter itens em baús ao longo do labirinto, além de batalhar com monstros aleatoriamente ou em posições fixas.

A história por trás do jogo

Jack, o protagonista, e sua amiga de infância Alice estão presos em um local chamado “The Jail”, como o nome já diz, se trata de uma prisão, mas ela é considerada um prisão viva e impenetrável. Essa prisão é controlada por monstros chamados Marchen, que trazem humanos para serem torturados até a morte.

Jack e Alice tentam sobreviver ao máximo até ter a chance de conseguir fugir. Em um desses dias, após sofrerem mais torturas, uma garota misteriosa aparece e liberta ambos para que Alice a acompanhe para Dawn (Dawn Libertation Force) um local fora da prisão.

A partir desse ponto, inicia-se a história da jornada de Jack, onde ele descobrirá se será útil para sua amiga Alice que possui poderes.

O gameplay

O jogo é do gênero 3D Dungeon RPG, passando-se em primeira pessoa. O jogador poderá descobrir diversos tipos de passagens secretas utilizando as habilidades dos personagens do jogo, como cortar grades com a habilidade da Red Hidding Hood, explodir paredes com a Snow White ou mesmo criar um save point com a Alice.

Para que consiga diversos itens, é possível encontra-los pelo mapa ou mesmo ao derrotar monstros.

O interessante do jogo, é que em algumas partes é necessário uma quantidade de movimentos máximo para passar por algumas portas. Caso você exceda o limite, a porta se fecha e assim precisará fazer tudo novamente. Portanto, use sempre o caminho mais curto sempre que ativar algum botão ou alavanca.

Os combates são em turnos e a ordem de ataque é baseada na AGI de cada personagem. Quanto maior for, mais rápido será o próximo turno da personagem.

Além de monstros que aparecem aleatoriamente, alguns podem fazer ataques surpresas, então nunca deixe seus personagens com pouco HP enquanto anda pelos mapas. Atenção ao Boss de cada mapa, pois ele pode aparecer a qualquer momento. O mesmo não será fácil de derrotar sem destruir o tesouro do mapa geral.

As personagens

O personagem principal é o Jack, um humano comum mas que daria sua vida para proteger os outros, principalmente sua amiga Alice.

O interessante das outras personagens é que seus nomes são baseados em contos de fadas, como Alice, Red Hidding Hood (Chapeuzinho Vermelho), Snow White (Branca de Neve) e Sleeping Beauty (Bela adormecida). Elas são chamadas de Blood Maiden, as quais nasceram em Jail mas possuem poderes especiais. Além disso, possuem 3 tipos de formas, a normal, o modo Massacre e o modo Blood Skelter.

No modo Massacre ela recebe um habilidade mais poderosa, podendo ser de ataque ou defesa e também tem seus status melhorados. No modo Blood Skelter ela fica incontrolável e pode atacar qualquer um, amigo ou inimigo. Torça pra que não ataque seu time.

O jogo lhe ensinará como controlar suas amigas de batalha, então preste bastante atenção para que elas não saiam do controle e entrem no modo Blood Skelter.

Além deles, você conhecerá as personagens do Dawn e de uma seita misteriosa que existe lá.

Considerações finais

Joguei o Mary Skelter por ser parecido com o estilo dos jogos que costumo jogar. O jogo é bem interessante e faz com que você queira continuar jogando já que sempre tem um objetivo a ser completado. Porém o fato de ser em primeira pessoa e não em terceira, como costumo jogar, foi um ponto que não gostei. Mas para aqueles que preferem ver a tela do jogo e não as personagens, é bem tranquilo de se jogar.

O jogo em si te deixa bem tenso, não sei se seria pelo fato de ser em primeira pessoa, ou o fato de ter um monstro super forte que poderá aparecer a qualquer momento e você sabe que não poderá derrota-lo ou mesmo o mapa que te deixa confuso.

Uma dica que deixo a todos é de sempre usar a habilidade da Alice quando for possível, pois o game over pode acontecer a qualquer momento que você perder uma batalha, então não deixe de salvar o jogo.

Prós:
+ Variedade de mapas
+ Variedade de inimigos
+ Gráfico bem feito, com efeitos visuais (escurecimento de tela,bolhas, sangue brilhante)
+ Personagem principal também tem voz nos diálogo
+ Possibilidade de colocar aúdio Japonês
+ Tutoriais para cada acontecimento diferente no jogo

Contras:
– Labirintos um pouco confusos
– História inicial e tutoriais um pouco longos

Nota: 8,0

Mary Skelter: Nightmares para PSVita fornecido gentilmente pela Idea Factory International para realização do Review.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WordPress Lightbox Plugin
Pular para a barra de ferramentas