Fight of Gods – Nintendo Switch Review

A pancadaria entre Deuses vai começar no Nintendo Switch. O polêmico jogo de luta Fight of Gods é mais uma aquisição da eshop, loja digital da Nintendo.

Apesar de incluir um assunto sensível, podemos admitir que o conceito do jogo é diferente. Não exatamente criativo, nem bem trabalhado. Mas diferente. É uma grande discussão sobre Goku e Superman se arrebentando, mas religioso. E todo mundo sabe que violência é jovem.

Com gráficos simplistas demais, quase remetendo a plataforma Mugen software de jogo de luta, popular no início dos anos 2000 — o jogo se mostra mal acabado. Muitas vezes pixelado, parece mais um clássico para Playstation ao invés de um game moderno. O que é uma pena, pois o design dos personagens é realmente interessante.

A releitura feita na aparência e poderes dos Deuses tem uma influência asiática muito forte. Isso fica claro no estilo do jogo, e no fato de alguns personagens serem muito bem trabalhados em comparação com outros. Deuses como Mazu, GuanGong e Buddah possuem movimentos mais fluidos e animações mais bonitas. O mesmo acontece com Jesus e Odin, talvez por serem mais populares. Por outro lado, os movimentos de Zeus, Freyja e Sif deixam a desejar. Sem falar sobre as partículas, como os raios de Zeus ou o fogo da Freyja. Terrível.

Infelizmente o elenco do jogo deixa a desejar. Entre personagens que nem Deuses são, como Moisés, Papai Noel e a unica personagem secreta, Lamia, a lista poderia ser bem maior. Com uma quantidade enorme de religiões e Deuses a serem explorados, as escolhas feitas pelo estúdio são no mínimo curiosas. O que tinha potencial, acabou passando batido.

No fim, Fight of Gods não é Super Smash Bros, mas ainda sim é divertido. Se você é fã de jogos de luta, vale a pena conferir.

Pontos positivos
  • Designs interessantes
  • Gameplay amigavel a iniciantes
  • Sistema de combos
Pontos negativos
  • Elenco pequeno
  • Pouca diversidade
  • Mal acabado
previous arrow
next arrow
Slider
WordPress Lightbox Plugin