DanganRonpa 1-2 Reload – Review

DanganRonpa 1-2 Reload é a junção dos jogos DanganRonpa: Trigger Happy Havoc e o DanganRonpa 2: Goodbye Despair. O jogo foi lançado no Japão no formato PSVita em 2013 e foi trazido para o Ocidente pela Nis America em Março de 2017, porém somente para a plataforma Playstation 4.

O Jogo

Ambos os games são visual novel com partes de investigação de assassinatos. Inicialmente acontecem em um colégio chamado Hope’s Peak Academy. No primeiro aparece somente o “diretor”, o Monokuma e no segundo contamos com a presença da Monomi também.

DanganRonpa: Trigger Happy Havoc conta a história de Makoto Naegi que ingressa nesse renomado colégio que só recruta alunos excepcionais, os melhores, chamados “Ultimate” e Makoto seria o “Ultimate Lucky Student” já que é sortudo por entrar nesse colégio sem ser o melhor em alguma coisa. Além dele, existem outros 15 estudantes nesse colégio, cada qual com suas melhores habilidades.

Mas apesar de ser uma escola, ela não é comum, quem entra nela não poderá sair a não ser que alguém consiga matar outro sem que ninguém descubra quem foi, muitas vezes o personagem engana ou usa os outros para benefício próprio. Querendo ou não, quando a questão é sobreviver e sair da escola, ele fará tudo o que puder contra qualquer ir, mesmo os seus amigos. Caso seja descoberto será executado também e ainda de um jeito muito pior que nunca imaginaria.

Seu objetivo é encontrar o culpado dos assassinatos que irão acontecer no colégio, juntamente dos outros estudantes. Lembrando que o sádico Monokuma estará sempre influenciando os estudantes a cometerem atrocidades entre eles, então você precisa sempre ficar atento a tudo que acontece e nos diálogos entre os alunos.

DanganRonpa 2: Goodbye Despair conta a história de Hajime Hinata que também ingressou na Hope’s Peak Academy, mas após se encontrar com os outros 15 alunos percebem estarem trancados na sala e nesse momento a Monomi aparece alegando ser professora deles.

De repente eles são levados a uma ilha, onde a Monomi diz ser a Paradise-like Island, e seria uma viagem escolar para que eles sejam amigos e colham fragmentos de esperança pela ilha. Mas nem tudo é tão bonito, já que o Monokuma quer que coisas trágicas aconteçam e toma posse da ilha também fazendo com que todos entrem no seu jogo de morte.

Assim como no primeiro Danganronpa, será preciso matar sem ser descoberto se eles quiserem escapar.

O gameplay

Ambos os jogos possuem o gameplay similiar, onde o personagem principal se aventura pela escola (DanganRonpa: Trigger Happy Havoc) ou pela ilha Jabberwock (DanganRonpa 2: Goodbye Despair), onde você pode conhecer melhor os locais, interagir com outras personagens e coletar as monocoins ao investigar alguns itens nas telas do jogo.

Esses monocoins podem ser usados na máquina de cápsulas, no Japão são chamados de “Gatchapon”, você ganhará diversos tipos de itens para dar de presente aos amigos e aumentar a afinidade com eles. Lembre-se de dar itens que tem a ver com eles, se não de nada adiantará.

Em ambos os jogos é necessário saber bem o idioma do jogo em inglês, já que é preciso entender a história, as situações, dicas, diálogos e o julgamento final em si. Assim será possível seguir o jogo tranquilamente sem dar vários game over nos julgamentos.

No jogo tem o Day time e o Night Time, onde é contado a parte da história do jogo em si, as situações que o monokuma cria, as reações dos personagens e os próprios crimes e suas investigações.

No Free time já é possível andar pelos lugares, conversar com os personagens e tirar itens na máquina de cápsulas. Lembrando que o free time só se encerra quando você “conversa mais” com algum personagem.

Desvende os assassinatos

A princípio nenhum dos personagens quer matar ninguém, mas o Monokuma quer que coisas trágicas aconteçam, e pra isso ele influencia os personagens de diversas maneiras, uma delas é mostrando um vídeo que eles só entenderiam quando se formassem no colégio, ou seja, matando alguém.

Quando ocorrem as mortes, o Monokuma reúne todos e entrega um caderno com alguns detalhes do crime, como o local e o horário da morte.

A partir das informações no caderno, você começará a investigar o crime, por exemplo: investigando o local da morte, objetos e sujeiras no local, o corpo do morto, possíveis locais que o assassino passou, como ele limpou ou modificou o local. Para a investigação, também será necessário conversar com outros personagens que se tornarão suas testemunhas ou te guiarão pela investigação.

Quando você reunir provas suficientes, acontecerá o julgamento final.

O julgamento

O julgamento final é composto de diversas etapas, iniciando com os argumentos dos participantes, onde é preciso determinar o que está de errado nesses argumentos. Você saberá o que estará de errado por causa das provas coletou. A cada argumento que você escolher errado, você perderá uma vida e podendo te levar ao game over se responder várias erradas. E caso acerte, o julgamento continuará. Caso não escolha nada, você não perde vida e os argumentos se repetirão novamente.

É preciso fazer a investigação anterior ao julgamento com muita atenção, pois a escolha do argumento se passa rapidamente conforme o julgamento vai seguindo.

Além da seção de argumentos, o julgamento tem a parte onde você tem alguma prova muito intrigante sobre o caso, e será preciso fazer uma espécie de “jogo da forca” para determinar a palavra.

Conforme o julgamento continua, o culpado vai ficando mais evidente até que será preciso escolher o devido culpado do crime. Ao escolher o culpado certo você terá que mostrar outras provas que o levem a cena do crime e ao assassinato.

O julgamento finaliza quando o criminoso não tem mais saída, essa parte do julgamento é parecida com um jogo de ritmo, onde é preciso ficar apertando um botão para que os argumentos contra o criminoso cresçam e depois explodi-los com outro para reduzir a vida do culpado a Zero e encerrar o caso.

Se o assassino é encontrado, o mesmo morrerá. O personagem só poderá sair do colégio caso cometa um assassinato e não seja descoberto.

Considerações finais

O jogo não é do padrão que costumo jogar por ser um Visual Novel, porém sua temática me atraiu para jogar a coletânea do Danganronpa. O design dos personagens é um bom atrativo, assim como as animações em algumas cenas e imagens em close da situação. O estilo do jogo me deixou meio agoniada por ter vários personagens parados te olhando independentemente se você está na frente dele ou nas costas dele, eles sempre estarão virados para você.

Uma coisa que fiquei feliz em ver é a quantidade de tutoriais bem explicativos para as diversas etapas do jogo e para aqueles que já jogaram podem dar apenas uma pulada nesses tutoriais. Além disso, o fato de ter o áudio original me atraiu mais.

Gostei bastante do estilo de investigação, a variedade de crimes que acontecem no jogo e o julgamento não ser tão simples e seu grau de dificuldade aumentar conforme o jogo segue.

Prós:

+ Dual-Áudio em Japonês e Inglês;

+ Acréscimo de atividade bônus ao terminar o jogo;

+ Tutoriais bem explicativos

+ Dificuldade nos julgamentos é progressiva

 

Contras:

– Alguns vídeos estão com qualidade baixo devido ao port ser do Portátil.

 

Nota: 9,0

Danganronpa 1-2 Reload para Playstation 4 fornecido gentilmente pela NisAmeria para realização do Review.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WordPress Lightbox Plugin
Pular para a barra de ferramentas