Creeping Terror – Review

Desenvolvido pela Sushi Typhoon Games, Creeping Terror é um Aventure de terror lançado para o Nintendo 3DS. Como o nome sugere, é um jogo de terror e conta a história já meio batida de um grupo de adolescentes em uma casa mal-assombrada. O grupo é composto por quatro personagens: Bob, o cinegrafista do grupo; Arisa, a protagonista da história; Ken, o interesse amoroso de Arisa e Emily, a melhor amiga da protagonista.

Arisa e seus amigos ouvem boatos sobre um monstro em uma mansão, e como alguns alunos tem desaparecido nas redondezas. Bob decide fazer uma filmagem do local para ganhar views em seu blog e assim o grupo de amigos decide ir à mansão. O jogador toma controle de Arisa e deve inspecionar as salas e objetos enquanto segue os objetivos apresentados pelo jogo.

Sendo um Adventure, o objetivo do jogo é explorar o cenário e buscar itens para destrancar portas ou abrir caminhos. Os cenários são escurecidos, o que obriga Arisa a usar com moderação seu celular e o app de lanterna para iluminar os locais. Dependendo do nível de iluminação do 3DS, é possível ver claramente o cenário sem usar a lanterna (com exceção de alguns locais na mansão). Fãs do gênero de terror podem perceber a influência de jogos como Outlast nessa mecânica. Também existem obstáculos no chão que fazem Arisa tropeçar caso ela não esteja usando a lanterna, o que adiciona um pouco de dificuldade durante a exploração.

Mais à frente na história, Arisa encontra o monstro: um homem grande que carrega uma pá. Toda vez que Arisa encontra ele, o foco do jogo muda para a fuga: correr com Arisa gasta a barra de vida temporariamente, impedindo ela de correr se a barra se esgotar. Existem alguns itens que podem ser jogados no monstro para imobilizá-lo por um tempo, mas a principal forma de fugir é encontrando esconderijos que estão espalhados pelo jogo. Durante a fuga, é recomendado que o jogador use a lanterna para não tropeçar nos obstáculos. Também existem outros inimigos além do monstro, como seguidores de um culto e um cachorro, mas não há muita diferença de comportamento entre eles.

Apesar da aparente ameaça do monstro, toda essa mecânica de fuga é decepcionante: fugir dos monstros é extremamente fácil e mesmo que ele consiga pegar Arisa, ainda é possível fugir pressionando os botões pedidos na tela. Arisa perde um pouco de vida, mas a quantidade de rações e baterias que o jogo dá é mais do que suficiente para impedir que o jogador morra. No final das contas, esses encontros existem apenas para aumentar o tempo de jogo e atrapalhar a exploração de Arisa – isso faz com que a grande maioria dos itens sejam inúteis devido à baixa dificuldade do jogo.

A exploração dos cenários também deixa um pouco a desejar. Como o jogo é 2D, o jogador ficará a maior parte do tempo percorrendo corredores em busca de itens-chave. Para variar um pouco a ação, existem portas que podem levar até salas (muitas vezes vazias) ou mais corredores – é recomendado o uso do mapa para não se perder nos cenários repetitivos.

O ponto que merece atenção em Creeping Terror é a arte. Com personagens desenhados a mão e o cenário com texturas pintadas, Creeping Terror é um jogo bonito, principalmente com o uso criativo das luzes dentro do jogo. A trilha sonora por vezes é simples, mas ajuda a trazer a ambientação necessária para o jogo de terror, principalmente nas partes de fuga que carecem do perigo real do monstro. No geral, Creeping Terror é um jogo relativamente curto, podendo durar 5 horas, mas com diversos finais desbloqueáveis caso o jogador realize algumas condições especiais.

Pontos positivos:
  • Arte bonita
  • A história é divertida o suficiente para segurar o jogador
Pontos negativos:
  • O jogo é fácil demais
  • Existe muita repetição no vai-vém da exploração
  • O jogo é curto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.