BLACK CLOVER: QUARTET KNIGHTS – Review

Black Clover: Quartet Knights é um ação que foi baseado no anime Black Clover. Desenvolvido e distribuído pela ILINX e Bandai Namco respectivamente, o game foi lançado na metade de setembro de 2018 para PlayStation 4 e PC via Steam.

Como adoro o anime de Black Clover, assim que fiquei sabendo que o anime teria um jogo, fui atrás de mais informações. Fiquei muito animada quando foi divulgado que o modo história seria sobre Yami, pois ele é um personagem super legal no anime. E uma coisa posso dizer, não fiquei nada desocasionada com o resultado do jogo.

Análise feita no PC

Inicialmente comecei com o modo história, que nos coloca a jogar com o personagem Asta primeiro. Jogando com Asta vivenciar toda a história do ponto de vista dele. A história é dividida em capítulos fechados, com uma quest cada um.

E uma coisa legal é que algumas destas quests possuem elementos de MOBA, o que é um atributo diferente comparado com outros jogos do gênero.

A história do jogo em si é realmente ótima, e foi criada exclusivamente para o game. Ficou parecendo que estamos assistindo um anime e o mais legal é que nesse caso estamos participando dele. Achei uma pena que a história foi meio curta, acredito que para terminar a história com o Asta eu levei um pouco mais de 1 hora ou nem isso.

Assim que terminamos o modo história com o Asta podemos jogar novamente, agora com o personagem Yami Sukehiro. Jogando com Yami podemos ver a história de um ponto de vista totalmente diferente, pois o personagem dele “Adulto”, não esta com o restante do grupo a maior parte do tempo. Sendo assim, jogando com ele podemos jogar praticamente outra história.

Para aumentar a vida útil do game, há um modo multiplayer online disponível. No entanto, durante o review foram poucas as vezes que conseguimos encontrar outros gamers para jogar. Nas vezes que conseguimos não houve problemas gritantes de lag, e a jogatina fluiu num ritmo bom.

O design dos personagens é idêntico ao do anime e a história do jogo é narrada utilizando animação estilo anime, CG e visual novel, no entanto não é possível selecionar rotas.

Nos momentos de interação das lutas achei bastante bom e fluido, e as magias e “poderes” deles foram recriados com perfeição, deixando um resultado final bonito de ver na tela. A dificuldade normal do modo história é que achei relativamente fácil, então para os mais experientes, vale a opção de jogar em uma maior dificuldade.

Em suma, Black Clover: Quartet Knights é um jogo de ação com elementos MOBA bastante voltado para a narrativa de sua história exclusiva e suas diferentes perspectivas. Com um bom sistema de combate e execução fluída é super recomendado a fãs do anime. Porém a pouca quantidade de modos adicionais pode restringir o alcance ao público geral.

Prós:

  • Gráficos bonitos e ótima performance

  • História Bem Elaborada

  • Narrativa

  • Sistema de Combate

Contra:

  • História curta

  • Poucos Modos Adicionais (Mais Casuais)

 

2 comentários em “BLACK CLOVER: QUARTET KNIGHTS – Review

  • 27 de outubro de 2018 em 05:36
    Permalink

    Great post. I was checking continuously this weblog and I am inspired!

    Very useful info specially the final phase 🙂 I maintain such
    info much. I was seeking this certain information for a long time.
    Thanks and good luck.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WordPress Lightbox Plugin
Pular para a barra de ferramentas